março 12th, 2018 TÁ DIFÍCIL?

Como era fácil a vida de menino!

Pipa, bola, bicicleta, tubaína, pé-de-moleque.

3 Patetas, Túnel do Tempo, Perdidos no Espaço.

Forte Apache, carrinhos, esconde-esconde.

Daniel Boone, Tarzan, Os Flintstones.

Sesi, recreios, aulas, hino nacional.

Casas da vó, dos primos, dos tios.

Histórias da bíblia na voz dos pais.

Vinde meninos, vinde a Jesus!

Ah, vida de menino, era fácil, era lindo.

Era bom, foi demais, inesquecível!

De lá pra cá tudo mudou.

O tempo acelerou, os anos voaram.

Complexo. Complicado. Difícil.

Cada dia um pouco mais confuso.

Cada dia um pouco mais difícil.

Tragédias já não surpreendem.

Sabemos que vão acontecer.

Mas pioram, e, por isso, assustam.

Lágrimas clamam por explicação.

Traições sufocam esperanças.

Corrupções sem fim ridicularizam a moral.

A moral fica imoral.

O imoral sobe no pedestal.

Até quando? Tá difícil!

Difícil ter, ver, entender, ser, viver e vencer.

Difícil essa nossa nada fácil vida.

Difícil, sim. Impossível, não.

Existe uma promessa para os teimosos do bem.

Teimosos que são chamados de perseverantes.

Perseverantes que resistem as dificuldades até o fim.

Com fidelidade, pacto e honra pela aliança.

Aliança que selaram com quem enfrentou mais que dificuldade.

Enfrentou pregos, espinhos, injustiças, morte.

Para Ele, tempos difíceis nada são.

São apenas o tempo de manifestar sua bênção.

Bênção para os que perseveram em tempos difíceis.

Perseveram até o fim.

E, no fim, encontram a salvação.

É, tá difícil.

Mas se aproxima novamente o tempo de menino.

Tempo de celebrar em pureza e alegria.

Celebrar o Cordeiro.

Aquele que torna fácil tudo que é difícil!

Deixe seu comentário