maio 5th, 2017 O PAPEL DO MARIDO

Das missões que foram dadas aos homens, talvez essa seja uma das mais difíceis. E a medida que avança a ciência e a tecnologia as dificuldades só aumentam. Minha geração ingenuamente acreditou que todas as facilidades tecnológicas fariam sobrar mais tempo pra gente, que nada! A escassez de tempo se tornou um dos piores males deste século.

Tudo ficou caro e complexo. No passado um casamento era só um casamento, hoje é um evento recheado de detalhes e etiquetas. Criatividades, produções, luzes, buffets, cenografias, fotos, vídeos, roupas dos padrinhos, lembrancinhas, entradas, músicas, decorações, mimos, surpresas, viagens, salões de beleza, convidados, limpeza, som, segurança…, calma, péra, dá um tempo, ufa!… Imagina, com poucos trocados era possível ser feliz, hoje, parece que todo dinheiro ainda não é suficiente!

Bem, só citei um item, o dia da festa de casamento. A vida, porém, não se resume a um único dia. Ela precisa ser vivida a cada dia. Para tanto, lá vai o maridão, lutando para ser provedor, herói, pai, profissional, homem. Pressionado pela urgência de conquistar e ter, ter, ter e ter, a essência do seu papel vai pouco a pouco se perdendo.

Sem perceber, a maioria vai se deixando dominar pelas imposições de uma sociedade que define o certo, impõe seus valores, estabelece suas regras e faz com que um exército de homens robôs se amoldem a suas frias exigências.

O trecho de Efésios 5, do 25 ao 33 fala do papel do marido. Todo o conteúdo da passagem está amarrado por um verbo que se repete no 25 e no 33. É o verbo amar. O 25 é claro: “Maridos, amem suas esposas…”, e mostra o melhor exemplo: “…assim como Cristo amou a igreja e deu sua vida por ela.” O 33 enfatiza tudo que foi dito no trecho: “…cada marido deve amar sua esposa…”.

O primeiro e principal papel do marido é amar. Amar incondicionalmente. Amar integralmente. Amar tendo como modelo o amor com que Cristo amou a igreja. Fácil não é. Mas é o único caminho para satisfazer as outras necessidades que seu papel exige, pois se o amor for o verbo motivador de cada ação, a manutenção, o trabalho, a fidelidade, a proteção e a instrução no lar serão consequências na vida de cada marido movido pelo amor.

Não permita que as loucas rotinas da vida atual engulam sua capacidade de amar, que esgotem suas forças. Não permita, não se entregue, não se renda. Separe tempo de qualidade e invista no amor sincero, é seu dever, é seu chamado, é seu papel. Afinal, como afirmam os versículos 28 e 29 de Efésios 5, “…O homem que ama a sua esposa ama a si mesmo. Porque nunca ninguém odiou seu próprio corpo; ao contrário, alimenta-o e toma conta dele, como Cristo faz com a igreja.”

Paz!

2 Respostas para “O PAPEL DO MARIDO”

  1. Robson Bispo Disse:

    Muito Bom! Que Deus sempre nos ensine a viver a essência desse amor!

    Abraço meu pastor

    Robson.

  2. Edmilson Disse:

    Valeu Robson! Abração, Paz!

Deixe seu comentário