novembro 28th, 2016 ASSASSINOS DE ESPERANÇA

É triste e ao mesmo tempo desolador olhar, ouvir e acompanhar o noticiário diário. A cara de pau dos nossos políticos e autoridades é indizível. Os caras não têm limites. Todo dia uma nova bomba, um novo escândalo, um novo escracho.

Vejo crianças e jovens, adultos e velhos, profissionais e autônomos, empregados e desempregados, todos praticamente na mesma nau, com medo, com receios mil, com incertezas sobre o amanhã, sobre o próximo momento, as vezes até sobre o próximo minuto! Os criminosos deste país, de todo e qualquer partido, de toda e qualquer denominação, de toda e qualquer instituição, de todo e qualquer time, se tornaram lobos insaciáveis com sede de sangue, o sangue dos inocentes e dos já conhecidos entre nós como idiotas úteis.

São assassinos de esperança. Aumenta o volume de gente nova ou velha que já comprou a ideia de que não tem nada a perder. E se nada existe para se perder tudo passa a ser válido. Qualquer coisa serve, qualquer causa vale a briga, a vergonha, a humilhação, o vandalismo, a invasão, a vantagem, a usurpação, a sacanagem. Para os sem esperança o resumo é simples, se nada mais tenho a perder qualquer coisa que ganhar já tá bom demais.

Este conceito tem se espalhado e se multiplicado exponencialmente. Todas as categorias e classes já foram afetadas. O que virá depois? Sobram palpites, faltam convicções. As massas vão caminhando tendo que conviver com decepções e dissabores a cada dia. Não se tem mais em quem confiar. A imprensa, os blogs, a net, os homens, todo dia biografias, coisas e pessoas são demolidos pelos pecados e práticas que vêm a tona como um tsunami engolindo esperanças.

O saco sem fundo pelo qual é jogado o dinheiro da nação é inacreditável. Falar em “milhão” na minha adolescência era algo distante, quase um sonho de conto de fadas, hoje se fala em “bilhão” com a maior naturalidade. São bilhões e bilhões desviados de todas as formas que se possa imaginar. Cada centavo desviado é um pouco de dignidade, de sonho, de expectativa, de vida, de plano, de saúde, enfim, é esperança que se desvia, fazendo sofrer e descrer milhões pelos cantos da nação.

“Jesus virá outra vez aqui!”, cantávamos nos retiros, cultos e vigílias. No mundo inteiro, cristãos não cessam de cantar o hino tradicional que afirma que “nossa esperança é sua vinda, o Rei dos reis vem nos buscar, nós aguardamos Jesus ainda, té a luz da manhã raiar!…” Há dois mil anos tentaram assassinar nossa esperança numa cruz. Não foi possível, o túmulo ficou vazio três dias depois. Desde então Sua mensagem de fé, salvação e esperança tem impactado milhões ao longo dos séculos. Todos os grandes avanços sociais, intelectuais e transformações da história teve a influência e a base dos valores cristãos, e é exatamente isso que nossa geração assiste, assassinos querendo novamente matar esperanças.

Não conseguirão. As notícias sobre os milagres e maravilhas que Cristo tem efetuado nos cinco continentes não param de chegar. A mídia não divulgará nem falará sobre isso, claro. Mas Ele virá, nossa esperança não é vã no Senhor, aqueles que tentam sufocar, eliminar e acabar com nossa real esperança cumprem apenas um papel no script da história, pois nada e ninguém, nenhuma força terrena, as próprias portas do inferno, não poderão suportar a materialização e o cumprimento da nossa esperança quando o Filho surgir. Por enquanto resista, insista, persista. Anjos e trombetas já se prepararam, apenas aguardam a voz de comando, assassinos de esperança não perdem por esperar. Ou perdem…

Paz!

Deixe seu comentário