Arquivado para maio, 2017

maio 26th, 2017 ESCONDE-ESCONDE

Época boa foi a da minha infância. A rua era o nosso quintal. Segurança, sossego e muita diversão a custo zero é o que tínhamos todo dia. Bicicleta, pipa, futebol na rua, doce de bar – aqueles que hoje fazem “mal”, mas eram pura alegria em forma de maria-mole, pé-de-moleque, paçoca, cocada, suspiro e doces de abóbora! Ah, bons tempos…-, esconde-esconde… Leia Mais

maio 19th, 2017 SOMOS TODOS E UM AO MESMO TEMPO

Alexandre Dumas eternizou a célebre frase de sua obra Os três mosqueteiros: Um por todos e todos por um. Quem assistiu ao menos uma das aventuras dos mosqueteiros vibrou com a agilidade, lealdade e coragem dos heróis. Assim como quase gritou junto com eles a famosa frase a cada vez que a união era a saída que restava, momentos nos quais um lutar por todos e todos lutar por um era a única forma de tentar superar situações que pareciam insolúveis. Leia Mais

maio 12th, 2017 MINHA MÃE EUNICE

Toda minha infância enfrentei uma parada das mais difíceis: bronquite asmática e alérgica. Morando em São Paulo os enfrentamentos eram um pouco piores do que nas demais regiões do Brasil, consequência da poluição que sempre acometeu nossa Pauliceia Desvairada tão bem poetizada por Mário de Andrade. Lutar contra a falta de ar é desesperador, você procura o ar para respirar e não o encontra, e dá-lhe inalações sem fim… Leia Mais

maio 5th, 2017 O PAPEL DO MARIDO

Das missões que foram dadas aos homens, talvez essa seja uma das mais difíceis. E a medida que avança a ciência e a tecnologia as dificuldades só aumentam. Minha geração ingenuamente acreditou que todas as facilidades tecnológicas fariam sobrar mais tempo pra gente, que nada! A escassez de tempo se tornou um dos piores males deste século. Leia Mais